Conferência Internacional de Teatro do Oprimido

20 a 26 de Julho de 2009 – Rio de Janeiro – Brasil

Ao longo de quase quatro décadas o Teatro do Oprimido tem ajudado a ultrapassar bloqueios, criar pontes de diálogo e estimular ações concretas para superação de realidades opressivas. O impacto dessas experiências, as dificuldades enfrentadas, as alternativas encontradas e os desafios colocados para o futuro foram analisados na primeira Conferência Internacional de Teatro do Oprimido, realizada de 20 a 26 de julho de 2009, no Rio de Janeiro, pelo Centro de Teatro do Oprimido.

O evento contou com 250 participantes inscritos, de 28 países, de todo o mundo e de 18 estados brasileiros. Esta participação extensa e diversificada foi uma demonstração concreta da impressionante difusão internacional do Método Teatral criado por Augusto Boal.

Oceania Ásia Europa África América

do Norte

América

Latina

Austrália Índia

Paquistão

Palestina

Israel

Suécia

Holanda

Áustria

Alemanha

Reino Unido

Bélgica

França

Itália

Espanha

Portugal

Senegal

Guiné-Bissau

Sudão

Moçambique

Angola

Canadá

EUA

Porto Rico

México

Chile

Argentina

Uruguai

Brasil

A Conferência foi um tributo ao legado cultural, pedagógico, estético, político, filosófico e ético deixado por Boal, com o objetivo de analisar o impacto do Teatro do Oprimido em diferentes áreas temáticas por todo o mundo, através de:

  • Painéis de discussão: sobre o impacto do TO em áreas como política, educação, saúde mental, opressão contra a mulher, direitos humanos e zonas de conflito.
  • Mostra de vídeos: experiências com TO desenvolvidas na Alemanha, Paquistão, Canadá, Espanha, Moçambique, Índia, Reino Unido e Brasil.
  • Mostra de Espetáculos de Teatro-Fórum, com sessões de Teatro Legislativo, com GTO-Bissau, de Guiné-Bissau, África e grupos comunitários de Sergipe, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, de diferentes regiões do Brasil, oriundos dos projetos de formação de Multiplicadores, implementados pelo Centro de Teatro do Oprimido.
  • Exposição da Estética do Oprimido, com produtos artísticos criados por grupos comunitários de várias regiões do Brasil.

Além da Conferência, aconteceu o Encontro Internacional de Praticantes de TO, com 86 participantes , de 27 países e de 12 estados brasileiros, que discutiram questões relativas aos fundamentos do Teatro do Oprimido, à formação de seus praticantes, aos desafios e às possibilidades para o desenvolvimento do Método e para cooperação internacional.

No Encontro, os temas foram discutidos em pequenos grupos, de forma horizontal, viabilizando a expressão de todos e todas. A diversidade de origem, formação, tempo de experiência e área de atuação dos praticantes de TO enriqueceu profundamente a discussão e, ao mesmo tempo, não permitiu que estas tivessem caráter conclusivo. Por isso, a sistematização das discussões não representa consenso, pelo contrário, tenta ser panorâmica no sentido de preservar as diversas posições, mesmo quando contraditórias. O principal resultado apontado pela sistematização foi o da necessidade de continuidade e, especialmente, de aprofundamento deste diálogo analítico.

As conclusões consensuais do Encontro foram: o fortalecimento das redes regionais e a democratização e a descentralização da gestão da página internacional do Teatro do Oprimido na internet, através da eleição de uma comissão que se reunirá em outubro, no Festival de TO na Áustria, para elaborar um plano de gestão a ser implementado a partir de novembro de 2009.

África – José Carlos (Guiné-Bissau)

América do Norte – Brent Blair (EU)

América Latina – Bárbara Santos (Brasil)

Ásia – Sanjoy Ganguly (Índia)

Europa – Julian Boal (França)

Oceania e Rede de mulheres Curingas – Xris Reardon (Austrália)

A equipe do Centro de Teatro do Oprimido www.cto.org.br mobilizou todos os esforços para concretizar o último desejo de seu mestre, diretor artístico e companheiro de luta por 23 anos, o teatrólogo Augusto Boal. A Conferência foi um tributo a sua obra, a sua vida e, especialmente, um compromisso com a continuidade de seu trabalho.

Viva Boal!

Viva o Teatro do Oprimido!

Coordenação da Conferência